Homicídio em Bocaiúva - MG: Vítima morre no local do fato; Autor é preso no hospital após Co-autor, que também foi preso, socorrer o irmão.


A Polícia Militar (PM) recebeu uma denuncia anônima via 190, às 22:50h do dia 15 de Abril de 2013, dando conta de ocorrência de vários disparos de arma de fogo no bairro Monterrey. Os militares deslocaram imediatamente ate o local, e na Rua Gregório Brasilino Duarte, próximo ao local dos disparos, encontraram a vitima Gustavo batista costa vulgo "BH", caída ao solo, apresentando sangramento no abdômen. Os PM’s fizeram contato com o SAMU que compareceu ao local e prestou atendimento a vitima. A equipe do SAMU constatou uma perfuração abaixo da axila, outra no peito. A vitima foi socorrida ao HPS, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.



Durante o atendimento a guarnição recebeu informação que havia outro individuo caído ao solo na rua d, bairro conjunto habitacional Alessandra Vicentim, acerca de, aproximadamente, duzentos metros do local dos disparos. Em seguida os policiais compareceram a rua d e constataram que se tratava de Cléber santos ferreira que também fora atingido pelos disparos, sendo este socorrido pelo SAMU e constatado uma perfuração lado direito e três nas costas e permanece internado no hospital Dr. Gil Alves.

Em ato continuo, os policiais receberam outra denuncia anônima dando conta de que os autores evadiram do local em um veiculo GM Astra de cor vermelha, em alta velocidade, sentido cidade de montes claros. Também receberam uma ligação de funcionários do hospital relatando que havia dado entrada um paciente vitima de disparo de arma de fogo. Os PM’s deslocaram até o hospital e constataram que se tratava do autor Fagner Macedo silva que também fora vitima de um disparo no abdômen e se encontrava no bloco cirúrgico do hospital.

Durante rastreamento em busca dos autores, os militares encontraram o veiculo GM Astra de cor vermelha estacionado próximo ao hospital e constataram que é de propriedade do co-autor Flavio Macedo silva, irmão do autor Fagner. No interior do veiculo foi encontrado pelos policiais a quantia de R$ 1000,00 (hum mil reais) em dinheiro. Na seqüência localizaram o co-autor Flavio dentro do hospital e este relatou aos policiais que havia socorrido seu irmão.

Logo apos, Flávio informou que o autor Fagner havia lhe dito que iria cobrar uma divida juntamente com seus colegas; que todos estavam armados; que deslocou com seu irmão no veiculo Astra e apanhou na Rua Brazida Alves, bairro zumbi, em um predinho rosa, os autores conhecidos como "coelhão" e "Daniel", ambos residente no bairro Bonfim, sem maiores dados, e mais outros três indivíduos que desconhece;

Flávio disse ainda que antes de saírem planejaram a ação; que o co-autor Flavio iria aguardá-los próximo a uma quadra de futebol no bairro Monterrey. Então, deslocaram ao bairro Monterrey, próximo a referida quadra, onde os autores lhe disseram para aguardá-los ali. Logo em seguida, ouviu vários disparos e os autores voltaram correndo, entraram no veiculo e disseram-lhe: "pisa"; que evadiu do local e deixou os autores próximos a uma caixa d’água no bairro zumbi e retornou ao hospital com seu irmão que havia sido atingido por um disparo de arma de fogo.

O co-autor foi preso em flagrante. No local dos fatos, os militares encontraram a cena de crime desfeita, pois moradores tinham recolhido diversas cápsulas e os entregaram. Foi feita uma busca no local e  os PM’s localizaram uma pistola calibre 9 mm, marca FM HI Power, indústria argentina, carregada com três cartuchos intactos. Recolheram no local ainda: cinco cartuchos intactos e um picotado, calibre .380; sete estojos deflagrados, calibre 9 mm; nove estojos deflagrados, calibre .380; cinco projeteis deflagrados, uma porção de maconha e três telefones celulares.

As testemunhas L.H.S.V, E.A.C.P e L.E.F, informaram aos policiais que se encontravam na casa, juntamente com as vitimas, quando chegaram os autores procurando a vitima Daniel, vulgo "pica-pau", e começaram atirar, sendo que alguns se deitaram e outros evadiram correndo; que ouviram muitos disparos.

A vitima Marcio Daniel Souza Nascimento (pica-pau) relatou que se encontrava dentro da casa quando os autores chegaram atirando; que quebrou uma porta de metalon e correu pelos fundos da casa não sendo atingido pelos disparos; que não visualizou os autores mas ficou sabendo que seria um individuo conhecido como Everton, vulgo "neném" e mais uns quatro ou cinco comparsas.

Fonte: Reds

2 comentários:

Anônimo disse...

ola amigos . se alguem tiver mais informaçoes deste caso poderiam me enviar por favor . sou tia do garoto falecido e sao tantas informaçoes desencontradas que nao sabemos em que historia acreditar . um abraço a quem e humano e entende a dor da familia . nara.rissy@hotmail.com

Kakal Yara disse...

se alguem tiver alguma informaçao deste caso pode se comunicar comigo . nara.rissy@hotmail.com

Spider